Curso de NR 35: a importância da capacitação para trabalhos em altura

img

De acordo com a NR 35, todo e qualquer trabalhador que exerça suas atividades em altura deve fazer o curso de NR 35. A norma, que estabelece os requisitos mínimos de segurança e as medidas de proteção para esse tipo de trabalho, aplica-se aos trabalhadores e supervisores e tem como objetivo principal reduzir os acidentes e doenças ocupacionais.

Segundo a Agência FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), cerca de 40% dos acidentes de trabalho que acontecem no Brasil estão relacionados a quedas em altura. Os dados são do Ministério do Trabalho e Emprego e apenas ressaltam a importância da capacitação profissional como instrumento de proteção ao bem-estar e à vida.

Afinal, o que é trabalho em altura?

A princípio, considera-se trabalho em altura todo aquele que é realizado acima de 2 metros do chão, em que haja o risco de queda. Ou seja, toda a atividade que envolva o uso de andaimes, plataformas elevatórias, escadas entre outros equipamentos que auxiliem o profissional a alcançar lugares altos, de difícil acesso.

Sendo assim, podemos entender que o trabalho em altura envolve diversos setores de mercado, como engenharia elétrica, construção civil, manutenção e conservação predial, entre outros. Como exemplos de atividades, podemos citar:

  • Limpeza de fachada de edifícios;
  • Poda de árvores;
  • Armazenamento em galpões;
  • Instalação e manutenção de redes elétricas e de telefonia (quando em postes ou em antenas);
  • Limpeza de caixas d’água e de telhados;
  • Montagem e desmontagem de estruturas metálicas etc.

 

Objetivos do curso de NR 35

Diz a NR 35 que só pode ser considerado capacitado para o trabalho em altura o trabalhador que tenha sido submetido e aprovado em treinamento. Mais conhecido como curso de NR 35, ele deve possuir carga horária mínima de oito horas e ser dividido em treinamento teórico e prático.

Seu principal objetivo é instruir o profissional segundo as boas práticas de trabalho em altura. Por meio de ensinamentos de técnicas seguras e eficazes para realizar uma determinada tarefa, o treinamento reduz consideravelmente o número de acidentes e garante a integridade física de milhares de trabalhadores.

Conteúdo programático

Conforme pontuamos anteriormente, o curso de NR 35 aplica-se a trabalhadores e supervisores. Nesse sentido, é necessário dividir o conteúdo programático do treinamento de acordo com a atividade que será realizada.

Curso Básico NR 35

Aplicável a eletricistas, profissionais da construção civil, estoquistas, prestadores de serviços das áreas de conservação e limpeza entre muitos outros, o curso de NR 35 básico tem como finalidade educar o trabalhador para o uso correto de máquinas e equipamentos, bem como instruir sobre os procedimentos de primeiros socorros, caso haja necessidade.

Para estar em conformidade com a norma regulamentadora nº 35, o treinamento deve ter pelo menos 8 horas e abordar os seguintes tópicos:

  • Diretrizes da NR 35 para o trabalho em altura;
  • Equipamentos utilizados em diferentes atividades;
  • Riscos do trabalho em altura e medidas de controle;
  • Equipamentos de proteção individual e coletiva;
  • Acidentes mais comuns em trabalho em altura;
  • Procedimentos adotados em situações de emergência;
  • Técnicas de primeiros socorros.

 

Curso de NR 35 Supervisor

Já o treinamento para supervisor de trabalho em altura possui carga horária maior, geralmente de 40 horas. Ele é indicado para engenheiros, técnicos de segurança do trabalho e outros profissionais que exerçam função de liderança e supervisão de equipes.

Assim como acontece com os trabalhadores de linha de frente, a certificação dos supervisores também se dá por meio de treinamento inicial e periódico. Nesse caso, no entanto, ele deve abordar:

  • Normas e diretrizes sobre trabalho em altura (NR 35);
  • Boas práticas para trabalho em altura;
  • Análise de risco e condições impeditivas para a realização da atividade;
  • PT (Permissão de trabalho);
  • Medidas de controle para mitigar riscos;
  • Inspeção de máquinas e equipamentos;
  • Primeiros socorros e procedimentos de resgate em altura;
  • Sistemas e equipamentos de proteção individual e coletiva – compra, uso, inspeção, conservação, prazos;
  • Estatísticas de acidentes em trabalhos em altura.

 

Quem deve oferecer o treinamento de NR 35?

Prevista na norma regulamentadora 35, a responsabilidade pelo treinamento em altura é do empregador. O treinamento pode ser oferecido dentro do ambiente de trabalho, desde que haja condição para isso, ou em uma empresa especializada em capacitação profissional.

Treinamento periódico

Outro detalhe importante é que o curso de NR 35 deve ser aplicado periodicamente aos profissionais envolvidos direta ou indiretamente com trabalho em altura. A reciclagem deve acontecer a cada dois anos ou sempre que acontecer algumas dessas situações:

  • Mudança nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
  • Evento que indique a necessidade de novo treinamento;
  • Retorno de afastamento ao trabalho por período superior a noventa dias;
  • Mudança de empresa.

Conforme você pôde perceber, o curso de NR 35 é um instrumento que garante a saúde, o bem-estar e a integridade física de milhares de trabalhadores. Na medida em que o treinamento oferece informações sobre as melhores técnicas de trabalho que envolvem o planejamento, a organização e a execução das atividades, ele também reduz acidentes de trabalho e diminui significativamente o número de mortes relacionadas a quedas em altura.

Precisando de certificação NR 35 ou reciclagem para seus colaboradores? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar!

Artigos Relacionados